SAÚDE - Você é o que você come

“Você é o que você come" é um velho ditado. Ele lembra que nossa alimentação diz muito a respeito de quem somos, de como estamos e de como ficaremos no futuro. Aquilo que comemos pode fazer bem ou mal a nossa saúde, reza a crença popular. Ou pelo menos, rezava...

Nesses últimos 40 anos, a vida nas cidades mudou. As mulheres entraram no mercado de trabalho e o hábito de comer na rua se consolidou. Substituímos os alimentos tradicionais, com hidratos de carbono complexos, fibras, vitaminas e minerais, por outros com hidratos de carbono de absorção rápida: alimentos processados, refrigerantes, salgadinhos com alto teor de gordura saturada e gordura trans – a chamada junk food, a comida pré-fabricada turbinada por produtos químicos. Mais de 80% dos brasileiros, de todas as idades, seguem, hoje, dieta inadequada.


Um, em cada dez brasileiros

Felizmente continuamos comendo o tradicional feijão com arroz, uma mistura proteica rica em minerais e vitaminas. Mas ingerimos carne vermelha em excesso, e apenas um em cada dez brasileiros se alimenta com frutas, legumes e verduras recomendáveis. Acrescente-se a isso doses excessivas de gordura saturada, sal e açúcar – este, usado e abusado no cafezinho, alimento mais ingerido no país. As informações são da Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa de Orçamentos Familiares (2008-2009).

Doenças x Alimentação

As calorias baratas que lotam os supermercados contribuem com números recorde de doenças relacionadas à alimentação. “Há hoje mais obesos e pessoas com sobrepeso no mundo do que famintos. Os custos para o sistema de saúde e o comprometimento da qualidade de vida são imensos: “será que as empresas não têm nada a ver com isso?”, pergunta Ricardo Abramovay, autor de Muito Além da Economia Verde. “Estamos plantando uma bomba-relógio nos corpos das crianças do mundo inteiro”, afirma Raj Patel, autor de Stuffed & Starved – The Hidden Battle for the World Food System (Cheios & Famintos – A Batalha Secreta Pelo Sistema Mundial de Alimentos); “hoje, os mexicanos tomam mais Coca-Cola que leite. O resultado é que um em cada dez mexicanos está diabético.”

Mudando os hábitos

Diante da pressão das mudanças climáticas e do agravamento do desequilíbrio ambiental, o país parece estar se sensibilizando. Os conceitos de agroecologia, consumo responsável, bem-estar animal, segurança alimentar e nutricional, economia e finanças solidárias – que cada vez mais povoam nosso universo – esboçam um cenário em que sociedade, governo e empresas percebem ser necessário reorientar a alimentação do brasileiro.

OS DEZ ALIMENTOS MAIS SAUDÁVEIS DO MUNDO

  1. Chocolate preto (Acima de 70%)
  2. O chocolate (acima de 70%) ajuda a reduzir a pressão arterial e, graças ao cacau, que é rico em flavonoides e antioxidantes. Também ajuda a diminuir o mau colesterol e a aumentar o bom. Além disso, é diurético e rico em vitaminas e minerais.

  3. Limão
  4. Muito rico em vitamina C, o que ajuda a aumentar o colesterol bom e a fortalecer os ossos. Os flavonoides cítricos encontrados no limão podem ajudar a impedir o crescimento de células cancerígenas e têm poder anti-inflamatório.

  5. Brócolis
  6. Este legume contém vitaminas K e C, dois nutrientes essenciais para os ossos. Além disso, o brócolis é um dos legumes que mais ajudam a prevenir o aparecimento de câncer.

  7. Batatas
  8. A batata é um dos alimentos mais saudáveis do mundo, ao conter 60 microgramas de folato (uma vitamina hidrossolúvel que interfere na formação celular em cada unidade, mais ou menos a mesma quantidade que se encontra num copo de brócolis ou espinafres). Já a batata-doce, tem 8 vezes mais a quantidade de vitamina A, que ajuda a combater o câncer e a fortalecer o sistema imunológico.

  9. Salmão
  10. Este tipo de peixe é uma ótima fonte de Ômega 3, um ácido graxo que tem sido associado à redução do risco de depressões, doenças cardiovasculares e câncer. De acordo com estudos, uma porção com 85 gramas conta com praticamente 50% da dose diária recomendada de Vitamina B, que se acredita proteger contra o Alzheimer e a perda de memória.

  11. Nozes
  12. As nozes são excelentes em dietas para regular o colesterol, pois são os mais ricos em ácidos graxos e Ômega 3.

  13. Abacate
  14. Esta fruta é muito rica em ácidos graxos e em glutationa, que é um poderoso antioxidante. É ainda uma fonte muito forte de minerais e contém magnésio, ajudando no metabolismo da glicose (açúcar) e a nutrir os nervos e o cérebro. Também é rica em cálcio, sendo indicada no combate à osteoporose; ao Ferro, à anemia e ajudando na formação dos glóbulos vermelhos e também é rica em Fósforo que, juntamente com o cálcio, ajuda na mineralização dos ossos. O abacate reduz ainda o colesterol e a pressão sanguínea e ajuda a regular o sistema digestivo. É anti-inflamatório e fornece muita energia contribuindo para uma boa saúde mental.

  15. Alho
  16. O alho é uma importante arma de combate às doenças e consegue impedir o crescimento das bactérias, incluindo o E.coli, que é uma bactéria que habita no intestino e que pode causar infeções. Também possui poder anti-inflamatório e ajuda a diminuir os níveis da pressão sanguínea e do colesterol. Tomar um copo de água com alho por dia é um verdadeiro tônico para o coração.

  17. Espinafre
  18. Contém antioxidantes essenciais para o sistema imunológico, ajudando a prevenir o câncer, e são ricos em sais minerais, tais como Ferro, Cálcio, Fósforo e Vitamina A, além de fibra. São benéficos para a saúde da pele, para regular os intestinos e para o bom funcionamento do cérebro e da pressão arterial.

  19. Feijão
  20. É uma ótima fonte de minerais, é rico em vitaminas do complexo B, em Proteína, em Fibra e, por isso, ajuda a regular os intestinos e a manter a saciedade. De acordo com a Fitness Magazine, comer feijão quatro vezes por semana pode reduzir em 22% o risco de doenças cardiovasculares e de câncer de mama.